Segundo dia do V FMCB homenageou Egberto Gismonti com música e debates

Egberto Gismonti (foto: João Alves/Música e Sociedade)

Duo Gisbranco e recital comentado foram os destaques do dia

O segundo dia do V Festival de Música Contemporânea Brasileira, realizado em Campinas na quinta feira (22), foi dedicado à vida e obra de Egberto Gismonti. O formato do festival conecta a pesquisa acadêmica à aproximação entre compositor e público.

Na parte da manhã, mesas e palestras abriram a discussão sobre aspectos formais, técnicos e interpretativos da obra do compositor. A parte da tarde foi reservada para um recital com obras de Gismonti. O evento, gratuito, aconteceu no Instituto de Artes da Unicamp.

O público, formado em maioria por estudantes de música, assistiu à execução do violonista Daniel Murray de arranjos feitos em conjunto com Gismonti. A última apresentação foi do  Duo Gisbranco: as pianistas Claudia Castelo Branco e Bianca Gismonti, filha do compositor, trouxeram uma releitura enérgica de dois movimentos das Bachianas n.4, de Villa-Lobos, além de Forrobodó e O Amor que Move o Sol e as Outras Estrelas. 

Duo Gisbranco em apresentação no V FMCB (foto: João Alves/Música e Sociedade)

A tarde de apresentações também contou com o violonista Eddy Andrade da Silva e o pianista Marcelo Magalhães, que apresentou sua interpretação de 7 Anéis a partir de sua tese de doutorado.

Recital comentado
Egberto Gismonti achou graça nos comentários de um bebê que estava na plateia do Teatro Municipal de Campinas durante seu recital. “É mesmo?”, respondeu ele à interjeição do ouvinte, entre uma peça e outra.

A intervenção do compositor levou a plateia relembrar de Branquinho, canção feita para seu filho Alexandre, cuja introdução contém comentários parecidos. “O Xandi fazia isso enquanto eu tocava. Gosto de pensar que ele estava dizendo ‘muito bem, tá muito bom!'”, brincou. A apresentação aconteceu às 20h e lotou o teatro.

Egberto Gismonti em recital na quinta feira (22) (foto: João Alves/Música e Sociedade)

Na primeira parte, o compositor dominou piano e violão, tocando peças conhecidas, como Dança das Cabeças. Para a segunda parte, Gismonti recebeu Felipe José (violoncelo), Grazie Wirtii (voz) e Rafael Martini (acordeom). Entre as músicas executadas, o grupo apresentou Auto Retrato e uma impressionante e sombria Memória e Fado.

O V FMCB termina hoje com concerto de encerramento realizado pela Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, sob regência de Victor Hugo Toro. No programa, obras de Marisa Rezende e Egberto Gismonti.

Comentários

comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here